+55 11 3090 -7898

Português Português English English

Como as empresas podem retomar as atividades com segurança?

Alguns setores já estão podendo retomar às atividades, como é o caso de bares, restaurantes, e até o futebol, que envolve outras áreas para funcionar. Gradativamente, seguindo o plano do Governo Federal, as atividades econômicas vão voltando ao normal.

As medidas impostas pelo Governo e recomendadas pela OMS, vão de uso de máscaras, álcool em gel, distanciamento superior a um metro, além da testagem periódica dos funcionários. É extremamente importante que as empresas possam testar seus funcionários antes de colocá-los para trabalhar juntos. Caso haja algum assintomático, por exemplo, além de poder infectar os demais, pode transmitir para outras pessoas no trajeto.

No mercado, atualmente, existem diversos tipos de testes, como o PCR, Antígeno, IgG, IgM, entre outros. Mas pouco se fala sobre como e quando realizá-los , além da eficácia de cada um deles. Para que as empresas voltem com segurança e confiança, é preciso tomar cuidado com o tipo de teste que irá aplicar no funcionário. Há muitos testes que não se pode confiar no resultado, como o de farmácia, por exemplo. Além daqueles que estão demorando muito para ficar prontos.

O PCR é o teste mais preciso do mercado, com quase 100% de sensibilidade, e, normalmente, o mais indicado para as empresas testarem seus funcionários em massa e saber quem está infectado. O IgM IgG e IgG são, também, muito precisos, porém são direcionados às pessoas que querem saber se tiveram contato com o vírus, por que dosa os anticorpos desenvolvidos pelo corpo após o contágio. Já o método de Antígeno tem uma precisão menor, de 85% e não deve ser feito sozinho, pois sua eficácia é maior quando é correlacionado ao PCR, alerta o médico.

A retomada, não só das empresas, mas de todas as atividades da população, será, de fato, uma fase delicada. Mas podemos minimizar diversos impactos, fazendo o teste de alta precisão e tomando todas as precauções indicadas, tanto pelo Governo, quanto pelos médicos especialistas ;

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *