+55 11 3090 -7898

Português Português English English

Outubro Rosa 2020

Com o slogan “Cuidado com as mamas, carinho com seu corpo”, o Ministério da Saúde lançou, quarta-feira, a campanha do Outubro Rosa de 2020. A ação busca conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Mesmo com a pandemia da Covid-19, o Sistema Único de Saúde (SUS) continuou com o atendimento e a oferta de tratamento adequado às pacientes.

O evento contou com a presença do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, da primeira-dama Michelle Bolsonaro, da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, além do secretário de Atenção Primária à Saúde (SAPS), Raphael Parente, e do secretário da Atenção Especializada à Saúde (SAES), Luiz Otávio Franco Duarte.

Nos últimos anos, a pasta tem trabalhado com a população feminina sobre a importância de “estar alerta” a qualquer alteração suspeita nas mamas, assim como desenvolve ações com gestores e profissionais de saúde sobre a prioridade do rápido encaminhamento para início do tratamento adequado.

O início do tratamento do câncer de mama para pacientes que procuram atendimento no SUS está mais ágil. Dados de janeiro e julho de 2020 mostram que, em 99,57% dos casos atendidos, o tempo entre o diagnóstico e o tratamento do carcinoma in situ, estágio inicial do câncer de mama, foi de até 30 dias. No mesmo período de 2019, isso aconteceu em 99,16% dos casos. Em 75,54% dos atendimentos, o tempo de até 60 dias entre o diagnóstico e o tratamento em todos os estágios do câncer de mama no SUS foi respeitado. A produção de mamografias no SUS de janeiro a julho deste ano foi de 1.132.237.

Lançamento 

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, destacou, durante o evento, a necessidade de as mulheres obterem informações para que reconheçam os sinais da doença. “Nossos agentes de saúde precisam estar capacitados para recebê-las. Quero ressaltar também os voluntários que trazem conforto e acalento aos pacientes, fazem redes de apoio que contribuem com a saúde das mulheres”, concluiu.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, falou sobre a importância do diagnóstico precoce. “Quando mais cedo tratar mais chance de curar. O ministério recomenda o rastreamento entre 50 e 69 anos, mas todas as outras idades são importantes. O SUS garante assistência integral a todos esses pacientes”, disse. Pazuello também afirmou que o desafio do SUS, agora, é atender a demanda que não foi possível neste ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *